ver perfil     
dez 18

Pelo fim da gastança no futebol brasileiro

Dirigentes e Cartolas

Postado por: Pedro Lopes - 18/12/2014

Foto: Pelo fim da gastança no futebol brasileiro


Antecipação de cotas de televisão, tentativas de empréstimos e pedidos a patrocinadores. Sem sequer ter tomado posse no Santos, Modesto Roma atira para todos os lados para tentar amenizar os problemas financeiros do clube. Sufocado pelo atraso de salários e direitos de imagem, o novo presidente já se aproxima do discurso contra a gastança desenfreada das grandes equipes. Embora as receitas não sejam baixas – na Vila Belmiro, a expectativa de arrecadação com patrocínios para 2015 é de R$ 33 milhões –, não está fácil gerir o futebol pagando os valores irreais pedidos por jogadores e treinadores.

A nova aposta de Modesto para fazer caixa é Arouca, um dos pilares santistas nos últimos cinco anos. Enquanto o Santos dá sinais de que não pode mais arcar com os salários de R$ 350 mil do volante, Paulo Nobre, presidente do Palmeiras, parece disposto a abandonar sua política de não fazer loucuras. A filosofia pés no chão, tema de diversas coletivas do dirigente alviverde, parece ter sido enterrada após a transferência de Alan Kardec para o São Paulo e a campanha pífia no Brasileirão.

Antes vítima da deslealdade do mercado brasileiro, Nobre agora sonda três jogadores santistas – além de Arouca, Thiago Ribeiro e Mena foram especulados.

Para que os problemas financeiros do Santos e de outros grandes não sejam agravados, é preciso brecar a megalomania que tomou conta do nosso futebol. A falta de união entre dirigentes continua sendo uma barreira.

Modesto e o novo Comitê de Gestão correm contra o tempo para que os jogadores não tenham condições de pedir rescisão na Justiça. Ficar sem nada em um momento tão delicado seria desastroso para as contas alvinegras.

***

Alguns leitores observaram que, desde ontem, este blog tem um novo autor. Hoje, a edição impressa de A Tribuna traz uma breve apresentação da proposta deste blogueiro. Substituo o Sérgio, que ocupou o espaço desde novembro de 2013, com a intenção de estabelecer um bom canal de comunicação com os santistas – algo que ele vinha conseguindo – e complementar o noticiário do clube com análises, informações e curiosidades.

Enviar de e-mail Enviar por e-mail Ícone de comentário Comente 1 comentário

 

dez 17

Os motivos por trás da recusa de Cesar Sampaio

Dirigentes e Cartolas

Postado por: Pedro Lopes - 17/12/2014

Foto: Os motivos por trás da recusa de Cesar Sampaio


Quando o nome de Cesar Sampaio foi cogitado para substituir Zinho como gerente de futebol do Santos, o acerto entre as duas partes parecia questão de tempo. Não foi. Mesmo se encaixando no perfil exigido por Modesto Roma – por ter sido revelado na Vila Belmiro, tem identificação com o clube –, o ex-volante optou pela estabilidade oferecida pelo Joinville.

Em entrevista concedida ao Estadão no mês passado, Sampaio afirmou que o time catarinense é um modelo interessante a ser observado em termos de gestão no futebol brasileiro. "A manutenção da comissão técnica foi importante. Trabalhamos em cima do nosso orçamento, consequentemente cumprimos o prometido aos atletas, em relação a salários e premiações. A cidade também abraçou o projeto. Os torcedores têm feito um espetáculo à parte, principalmente nos jogos decisivos", explicou.

Manutenção da comissão técnica, salários em dia e torcida presente, os três segredos da campanha vitoriosa do Joinville na Série B, são fatores que passaram longe da Vila Belmiro em 2014. Os atrasos de salário, o clima político agitado – experiência que Sampaio já teve no Palmeiras – e as cobranças de uma torcida insatisfeita tornam o Santos um mar de instabilidade para profissionais do futebol.

Modesto, Dagoberto Santos, o CEO santista, e os novos membros do Comitê de Gestão já começaram a ter conhecimento dos enormes desafios que terão pela frente. Um dos primeiros será reforçar o time para 2015 com um investimento limitado. Não vai ser fácil.

Enviar de e-mail Enviar por e-mail Ícone de comentário Comente 16 comentários

 

dez 16

Precisamos Ter os Pés No Chão

Bastidores da Vila

Postado por: Sérgio Bertóldi - 16/12/2014

Foto: Precisamos Ter os Pés No Chão


Alô Nação Santista! Saudações Alvinegras!

Bom Dia Amigos! O Presidente Modesto Roma Jr, eleito porém ainda não empossado, iniciou ontem a tarde na Vila Belmiro, o processo de transição da atual diretoria, para a nova que em breve será oficialmente empossada!

Um clima de tranquilidade e cordialidade, deu o tom desse encontro que em nada lembrava o clima tenso e de duras críticas à atual gestão, que norteou todo o processo eleitoral encerrado no último sábado.

"Esse é um momento que começamos uma conversa para fazer uma transição extremamente tranquila, bastante amigável, que privilegia os interesses maiores do Santos Futebol Clube. A diretoria que sai, a diretoria que entra, vão procurar os melhores caminhos e direções para um Santos mais forte e vencedor", iniciou o ainda anfitrião para uma sala de entrevistas completamente lotada. Igualmente cordial, Modesto Roma Jr. buscou a todo momento enaltecer a boa vontade de Odílio e lembrar que, apesar das discordâncias, deveria prevalecer o fato de todos serem santistas, acima de tudo e querem, igualmente, o bem do clube.

"Iniciamos hoje um processo de transição, e estamos aqui com a missão de dirigir o Santos por três anos, com todos aqueles que nos apoiam, fazendo o nosso melhor, como tenho certeza que o Odílio fez nesses anos que aqui esteve", disse Modesto.

Neste primeiro encontro, o presidente Modesto Roma procurou se inteirar principalmente da situação financeira do clube, deixando claro que assuntos como treinador e Leandro Damião, serão tratados diretamente com ambos, e só depois uma decisão será tomada! Posso adiantar aos amigos, que a real situação financeira do clube chegou a mudar o semblante do novo presidente que não escondeu a sua preocupação! Meus caros leitores, acho que o buraco é bem mais fundo do que imaginávamos!

Vou adiantar para vocês, que neste contato com o Presidente, fiquei com a impressão de se tratar de uma pessoa bastante consciente, que tem os pés no chão, e que não fará loucuras financeiras só para responder aos anseios da torcida! Eu diria aos torcedores santistas, que pelo menos em um primeiro momento, não criem muitas expectativas em relação à montagem de um grande time que possa disputar títulos! O momento é grave, e vai requerer uma austeridade financeira! Sei que nos últimos tempos nos acostumamos a conquistar um titulo atrás do outro, e até por esse motivo o torcedor meio que ficou mal acostumado, mas chegou a hora de pensarmos no Santos e não na nossa satisfação pessoal como torcedor! Prefiro ficar algum tempo sem de repente ser Campeão, e ver meu clube do Coração sair desse atoleiro financeiro, do que continuar a disputar títulos em troca de dirigentes irresponsáveis e inconsequentes que quebram o clube e depois vão embora sem responder por nada!

Desculpem mas o meu amor é pelo Santos, e não por títulos e troféus! Acho que ninguém vai morrer se para o bem do Santos tivermos que ficar um pouco sem gritar “É Campeão”

Por essa atual situação eu arriscaria dizer que a probabilidade de começarmos o ano de 2015 com o técnico Enderson Moreira é bem grande! Endividado e com problemas de caixa, o novo presidente sabe que se demitir o treinador, terá que indenizá-lo e precisará contratar outro profissional para seu lugar, gerando mais despesas ao clube. O atual treinador Santista tem contrato até o fim do próximo ano, e deve ser mantido no comando técnico do time pelo menos até o fim do Campeonato Paulista. Se o Presidente optar por uma mudança, algo que eu não acredito muito que aconteça, Vagner Mancini seria uma opção!

Fiquei sabendo através do Amigo e jornalista Jose Carlos Gomes, o Passarinho, que um conceituado integrante da chapa Santos Gigante manifestou interesse em telefonar para Vagner Mancini. Na busca do número de telefone do Mancini, a pessoa entrou em contato até com um integrante de outra chapa, que trabalhou na Vila, como dirigente anteriormente.

Pelo menos por enquanto, tudo que temos são especulações! Vamos ver o que acontece!

Amigos! Por favor, vamos parar com ofensas! Ninguém aqui é dono da verdade! Eu escrevo esse Blog com o intuito de termos um espaço democrático, para trocarmos idéias e não ofensas! Cada um tem o direito de dar a sua opinião, e é claro que muitas vezes elas irão divergir! Gosto de todos aqui, mas vou dizer pela última vez: não permitirei mais ofensas de um leitor para o outro! Não existe problema nenhum, de um leitor comentar a postagem de outro, mas sem ofensas né gente? Eu ficaria muito triste de ter que excluir alguém! Abraços!

Enviar de e-mail Enviar por e-mail Ícone de comentário Comente 5 comentários

 

dez 15

Muito Prazer Rogério Meu Nome é Robinho!

Personagem Peixeiro

Postado por: Sérgio Bertóldi - 15/12/2014

Foto:          Muito Prazer Rogério Meu Nome é Robinho!


Alô Nação Santista! Saudações Alvinegras!


Boa Tarde Amigos! Hoje comemoramos uma data especial na história gloriosa do nosso Santos! Há exatos 12 anos, um garoto recém promovido das categorias de base, ainda franzino mas abusado que só ele, acabava com o Corinthians na final do Campeonato Brasileiro de 2002, e de quebra apresentava ao mundo aquela que ficaria marcada como sua principal arma: As pedaladas do Robinho! Tenho certeza que até hoje causam pesadelos no defensor Rogério!

A decisão contra o maior rival entrou para a história do Peixe graças a grande atuação de Robinho. Antes de marcar o primeiro gol, cobrando um pênalti que ele mesmo sofrera, o camisa 7 avançou pela esquerda, pedalou oito vezes em frente ao lateral-direito Rogério e foi derrubado na área, para delírio dos santistas. Um lance que se tornou histórico e até hoje é lembrado.

A conquista em cima do Corinthians pôs fim ao jejum que já durava 18 anos sem conquistar troféus de expressão. Robinho tornou-se símbolo da retomada alvinegra e o Peixe voltou a ser protagonista após anos de sofrimento.


FINAIS

08/12 – Santos 2 x 0 Corinthians – Gols: Alberto e Renato; Morumbi
15/12 – Corinthians 2 x 3 Santos – Gols: Robinho, Elano e Léo; Morumbi

Fichas Técnicas:
15/12/2002 – Corinthians 2 x 3 Santos

Gols: Robinho, aos 37min do primeiro tempo; Deivid, aos 30min, Ânderson, aos 40min, Elano, aos 43min, e Léo, aos 46min do segundo tempo
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo
Público: 74.586
Renda: R$ 1.152.809
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (RS)
Cartões amarelos: Fabinho, Fábio Luciano, Fabrício (C), Maurinho, Fábio Costa (S)

Corinthians: Doni; Rogério, Fábio Luciano, Ânderson e Kléber; Fabinho (Fabrício), Vampeta e Renato (Marcinho); Deivid, Guilherme (Leandro) e Gil. Técnico: Carlos Alberto Parreira

Santos: Fábio Costa; Maurinho, Alex, André Luís e Léo; Paulo Almeida, Renato, Elano e Diego (Robert)(Michel); Robinho e William (Alexandre). Técnico: Émerson Leão

Campanha: Campeão; 31 Jogos; 17 Vitórias; 6 Empates; 8 Derrotas; 59 GP; 41 GC; 18 SG

Artilheiros:
12 Gols: Alberto
10 Gols: Robinho e Diego
09 Gols: Elano
06 Gols: Léo
03 Gols: Alex e William
02 Gols: Robert e Renato
01 Gol: André Luis e Douglas

Enviar de e-mail Enviar por e-mail Ícone de comentário Comente 3 comentários

 

dez 14

Santos Recorre ao Passado Para Voltar a Ser Gigante no Futuro!

Eleições no Santos

Postado por: Sérgio Bertóldi - 14/12/2014

Foto: Santos Recorre ao Passado Para Voltar a Ser Gigante no Futuro!


Alô Nação Santista! Saudações Alvinegras!

As Eleições mais conturbadas da história do Santos tiveram seu capítulo final no dia de ontem, Sábado 13 de Dezembro de 2014. Uma semana após o pleito ser adiado, o torcedor santista quase viu sua ida a Vila Belmiro se tornar em uma nova frustração! Uma nova falha das urnas eletrônicas instaladas no “Ginásio Athiè Jorge Cury”, local da votação na cidade de Santos, obrigou os organizadores da eleição adotarem o plano B”, às cédulas de papel.

Paulo Schiff, presidente do Conselho Deliberativo do clube, foi obrigado a se posicionar novamente: “Não sei exatamente qual foi o problema, mas as urnas eletrônicas não funcionaram. A empresa responsável pediu meia hora e não resolveu. O estatuto determina que a eleição seja preferencialmente por urnas eletrônicas. Não sendo possível, é realizada com papel mesmo. O problema atrasou em mais de uma hora o início do pleito, marcado para as 10h. Já em São Paulo, outro local de votação, praticamente não houve problema com as urnas eletrônicas instaladas na sede da Federação Paulista de Futebol (FPF), ainda assim alguns votos também tiveram que ser manuais!

Apesar de tudo, depois dos problemas serem contornados a eleição transcorreu normalmente não sendo registrados mais incidentes. Desta forma por volta das 22 horas Modesto Roma Júnior era oficialmente declarado como novo Presidente do Santos Futebol Clube para o triênio 2015/2016/2017 em uma das mais conturbadas eleições da história do Santos. O vitorioso candidato da chapa 4 recebeu 1.321 votos e superou os adversários José Carlos Peres (1.139), Fernando Silva (1.077), Orlando Rollo (855) e o situacionista Nabil Khaznadar (735) para assumir o cargo que era de Odílio Rodrigues.

As fortes chuvas que caíram o dia todo na Capital Paulista foram bastante prejudiciais ao candidato derrotado José Carlos Peres! De 2269 votantes em São Paulo só 1196 votaram! Foram os torcedores do Santos que votam na Capital que no meu modo de entender foram o fiel da balança, basta analisar que a diferença final foi pouca!

Modesto Roma Junior venceu a eleição com 1.321 votos, apenas 3%, ou 182 votos, a mais do que José Carlos Peres, que obteve 1.139, Se os 1073 sócios de São Paulo tivessem aparecido para votar, o modesto não tiraria essa diferença nunca! Mas nem vencendo em todas as urnas como venceu em Santos!

Candidato de oposição, o jornalista Modesto Roma Júnior é filho do ex-presidente santista Modesto Roma, que comandou o clube entre 1975 e 1978. Aos 62 anos, Modestinho, como é carinhosamente chamado pelos amigos mais próximos, deve como principal aliado e padrinho de sua campanha, o ex-presidente Marcelo Teixeira, ainda bastante influente na política santista. Apesar da inegável participação de Marcelo Teixeira nesta vitória, Modesto Roma faz questão de deixar claro que ao contrário do que muitos andaram insinuando durante a campanha, seu aliado não será o verdadeiro mandatário santista! Eu e meu vice (César Conforti, eleito vice-presidente) somos responsáveis por nossos atos. Não somos fantoches de ninguém. Não nos prestamos a ser laranjas de ninguém”

Acompanhem os números finais dessa eleição:

Resultado final nas cinco urnas da FPF na Capital:
1° – José Carlos Peres – 407 votos
2° – Fernando Silva – 338
3° – Nabil Khaznadar – 212
4° – Orlando Rollo – 118
5° – Modesto Roma – 35

Resultado final nas dez urnas do “Ginásio Athiè Jorge Cury”, na Vila Belmiro em Santos:

1° – Modesto Roma Júnior – 1.321
2° – José Carlos Peres – 1.139
3° – Fernando Silva – 1.077
4° – Orlando Rollo – 855
5° – Nabil Khaznadar – 735

Como é preciso ter ao menos 20% dos votos para ter representatividade no Conselho, e como o total de votos foi de 5.127, apenas as chapas de Modesto Roma, José Carlos Peres e Fernando Silva terão representantes no Conselho Deliberativo do Santos.

Bem o vencedor desta conturbada disputa, pegara o Santos, em situação critica e terá que trabalhar muito para tira-lo do atual buraco em que se encontra. Resta agora esquecermos que cada um tinha um candidato de sua preferência, e voltarmos a nos unir em prol de um bem maior, que é o amor que todos temos em comum que é o nosso Santos! Boa Sorte Presidente Modesto Roma Junior, que o senhor e sua equipe possam ter a luz e a sabedoria necessária para poder recolocar o Santos novamente no lugar que merece e de onde não deve sair nunca! Que Deus os ilumine!

Enviar de e-mail Enviar por e-mail Ícone de comentário Comente 26 comentários

 

Página 1 de 359   |  próxima »»  |   ir para a página   

início blog


Editoria

Últimos posts

Posts anteriores


Ir para o topo da página

© 2001 - 2014 A Tribuna - ( Todos os direitos reservados )

wSoMa